Carta zen 22 – Religião!

Belo Horizonte, 08 de agosto de 2009

Caros amigos,

esta semana alguém me perguntou à queima roupa o que eu penso sobre religião. Se  é importante ter  uma religião!
Para responder, tive que tentar raciocinar sobre o propósito da existência e na complexidade dos caminhos que tomamos para cumprir tal propósito.
Penso que o objetivo, o fim da religião (ou das religiões), é apressar a evolução humana.  Através dos ensinamentos, dos ritos e regras, insegir o ser num contexto que o fará cada vez mais próximo a Deus.
Porém, é inutil querer dar a todos os mesmos ensimanentos religiosos, porque aquilo que pode ser auxílio para uns, seria incompreensível para outros e, o que pode produzir um êxtase num santo não causaria a mais leve comoção num criminoso.
No entanto, penso que a totalidade das categorias humanas tem necessidade de uma religião, até o homem chegar a tornar-se, ele próprio –  religião, ou alcançar vida superior à sua existência atual.

Portanto, seja qual for a escolha, ela deve formar em nós, naturezas morais e intelectuais. Desenvolver a vida espiritual.

Na busca pela religião, o homem age de duas maneiras:  uma instintiva e outra consciente. De fato, uma deve originar-se da outra, de forma que cada vez mais a busca religiosa seja dirigida pela inteligência e possa dar-nos respostas cada vez mais profundas sobre as leis que regem o universo e ao mesmo tempo, alargar os elos amorosos entre nós, os homens.

Aquele que se diz religioso e não aceita as diferenças individuais e religiosas do outro, ainda não compreendeu o caminho que estamos, todos juntos, trilhando!

O Deus de cada um é o mesmo Deus de todos que habitamos este universo, não importa a cor, a raça, e a que faixa evolutiva cada um pertence!

O propósito religioso deve ser a expansão da consciência de si e o amor ao próximo como a si mesmo. E fazemos este caminho para que possamos nos tornar cada vez mais divinos ao invés de simplesmente humanos!

Todos os preconceitos religiosos tem sua origem na forma como certas religiões foram criadas, pois o homem, quando ainda era muito primitivo, adorava a Deus através de seus atributos mais materiais. Em função disso, a ciência se afastou demais da intuição humana, causando a impressão de que todo homem religioso é ignorante de conhecimento científico.
Hoje, podemos considerar que esta barreira esta sendo quebrada. Podemos e devemos organizar nossa mente de forma a coordenar nossa intuição espiritual juntamente com o conhecimento científico. Pois somente desta forma, poderemos utilizar os instrumentos materiais que estão disponíveis no mundo, de forma benéfica e curativa. De maneira que a matéria sirva de suporte necessário ao propósito evolutivo.

Que a ciência, a tecnologia, o dinheiro, sejam instrumentos de Deus, a nos proteger, a nos amparar, a financiar a vida de forma que, ao tornar o dia-a-dia menos duro e perverso, tenhamos condições emocionais e físicas para abrirmos o espírito à verdadeira compreensão da existência!

Tenham todos uma otima semana!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s