Carta zen 32 – Avareza 2

Belo Horizonte, 08 de novembro de 2009

Caros amigos,

Estamos falando da avareza, um dos sete pecados capitais. E quando falamos de avareza, pensamos apenas no caricatural, no exagero. Pensamos por exemplo que o homem ambicioso pode se envolver com roubo, estelionato, agiotagem.
Mas, temos que saber que por ambição podemos, por exemplo, fazer uma escolha errada de profissão, se sentir humilhado ao constatar que seu vizinho tem mais, ou mesmo, sofrer ansiedade causada pela insegurança quanto ao futuro; ter incapacidade de aproveitar aquilo que já tem ou acabou de conseguir. A avareza leva a família a odiar ou se desentender com a própria família numa herança!

A cobiça, a avidez, a cupidez, a ambição desmedida e a concupiscência são manifestações da avareza. Cada uma delas nasce da vontade mal-orientada, da mente perturbada pelas ilusões e da falta de sabedoria na manipulação dos bens materiais.

A cobiça dá vida à moda e à propaganda. Por exemplo, ela faz com que, em determinado inverno, por imitação, queiram comprar botas brancas. Ou faz com que os homens se convençam de que carro bom é aquele que tem determinados equipamentos.

A avidez é a cobiça com pressa. O ávido tem medo de que aquilo que ele quer, acabe; por isso, compra mais do que precisa, come mais do que deve e acumula o que nem sabe se vai precisar um dia. Ele faz isso num ímpeto, sem usar discriminação.

A cupidez é a cobiça do ganancioso, que escolhe para si o que existe de melhor. Ele não pode ver ninguém com uma roupa melhor que a sua, nem com uma casa mais bonita. Ela pode ser chamada de cobiça do orgulhoso.

A concupiscência é a cobiça por tudo o que é prazer material, ela é manifestação da avareza também. Os que ambicionam, além das posses materiais, a conquista do poder e favores, os prazeres sexuais, o luxo, a mesa farta e outros valores, além do limite, perdem sua alma para a matéria.

Como evitar a avareza? Por meio da temperança, que ensina o domínio da vontade sobre os instintos, colocando o desejo nos limites da honestidade. O equilíbrio no uso dos bens que Deus cede à humanidade caracteriza a alma que cresceu, pois ela aprendeu a refrear seus desejos e a moderar os impulsos da busca do prazer. A temperança é exercida através da moderação e da sobriedade.

O avarento também erra quando demonstra insegurança na capacidade de Deus suprir os homens com tudo aquilo de que necessita. Sua atitude reflete falta de confiança e conhecimento das leis universais. Abrindo o coração à abundância Divina, o homem valorizara as posses materiais com uma base real de valores.

Alguns pontos para pensar agora sobre a avareza:
1. Deus pode nos suprir materialmente de tudo aquilo de que realmente necessitamos: casa, comida, roupa.
2. Para receber os bens Divinos, apenas precisamos trabalhar e confiar, pois as portas nos serão abertas.
3. Quem acumula bens, sem fazer deles fator de progresso, está agindo contra a vontade de Deus.
4. Quem faz o dinheiro trabalhar para si apenas, como os agiotas, acumula karma, pois o dinheiro que sobra é para atender ao irmão desfavorecido ou para criar empregos.
5. Acumular dinheiro sem usufruir das facilidades que proporciona também é erro grave.
6. A riqueza é um teste para o espírito.
7. A pobreza é limpeza kármica.
8. A ilusão do consumo, o medo da pobreza e os impulsos das paixões são maneiras de errar contra o uso correto dos bens materiais.

Exemplos de queima de karma que podem vir em conseqüência da avareza:

  1. passar por extrema pobreza
  2. ter que trabalhar cansativamente pelo engrandecimento alheio
  3. passar por dificuldades para ter emprego
  4. endividar-se
  5. perder os bens que conquistou
  6. pedir esmolas, sem poder trabalhar
  7. viver da caridade alheia
  8. ter doenças por acúmulos energéticos
  9. obesidade

Uma oração para afastar a avareza:

Meu Deus, a partilha nos foi ensinada pelo exemplo de vosso filho, Jesus. Peço-vos, portanto, que me orienteis para que eu perca esta insegurança que me obriga a guardar sem fim os recursos que obtenho. Inspirai em meu coração a confiança nos dias futuros e fazei crescer a vontade de doar. Quero ser caridoso(a), amoroso(a), aberto(a) e alegre.
Obrigado(a), Senhor, força do meu coração!

Tenham todos uma ótima semana!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s