Carta zen 41 – Nesta eleição, vamos dar a César o que é de César?

Queridos amigos,
Estamos às vésperas de mais um ciclo eleitoral no país e eu gostaria de lhes falar um pouco do que tenho pensado sobre política, o governo e principalmente como penso que devemos nos comportar diante de nossas obrigações para com estes.

Partindo do princípio de que estamos submetidos às leis que regem o universo, compreendo que sempre teremos aquilo que necessitamos para que nosso aprendizado se processe.

Em qualquer lugar do mundo, e no Brasil não será diferente, encontraremos sempre, de acordo com nosso próprio merecimento, a figura de César, simbolizada no governo e seus governantes.

Diante desta afirmativa, antevemos que sociedades desorganizadas receberão administrações desorganizadas. E que, sociedades desorganizadas são formadas de homens equivocados, que se prendem apenas aos aspectos negativos para justificar seus atos equivocados.

Tenho visto pessoas, ocupadas em apontar os erros e imperfeições alheios ao invés de diálogos abertos propondo verdadeiras soluções.

De qualquer modo, estamos diante da influência de “César” que nos cerca e nos conclama a prestar contas no compromisso material.

Será preciso, então, prestar contas a “César”. Mesmo sabendo o quanto é complexo, não devemos eximir-nos das obrigações.

Se há erros, nunca devemos esquecer de nossos débitos kármicos e, ancorados nisso, colaborar com o governo, oferecendo-lhe nosso trabalho e boa vontade, conscientes de que desatenção ou revolta não resolvem problemas.

Diante das nossas crenças espirituais, devemos ser coerentes  e compreender que será preferível o sacrifício pessoal do que atrasarmos nossa evolução espiritual e atrasarmos nossa estadia no planeta, simplesmente por não sermos capazes de disciplina ou de conter nosso entusiasmo doentio.

As leis são injustas?

Lembre-se que você não é perfeito e que estamos à caminho de ser.
Peço que fiquemos em harmonia com os superiores e que não nos esqueçamos de que a melhor posição é a do equilibrio.

Se, então, pretendemos viver o mais corretamente possivel, não devemos dar a “César” nossa crítica amarga, pois estaremos afundando junto com ele.

Devemos, sim, ajudá-lo com nosso trabalho eficiente e honesto, desejando acertar sempre, convictos de que somos todos filhos do mesmo Deus. Somos Todos Um!

“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus, o que é de Deus”. (Marcos, 12:17)

Um abraço a todos.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s